sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Rio 40 Graus....Devido a onda de violencia no Rio a Reunião do dia 24 foi cancelada

Infelismente a violência afronta mais uma vez o Estado do Rio de Janeiro, a fronta dos meliantes enfrentado nossos bravos amigos de farda faz  com que nos sentissimos juntos numa busca de conseguir vencer esta guerra,e por este motivo o Brasil parou e esta parado acompanhando as ações dos bravos policiais Militares e civis companheiros do BOPE e tanques de guerra da marinha para colocarem em orden aquele Estado.
Por este motivo a reunião que estava marcada para o dia 24 foi adiada e tomaremos nossas negociações após este episódio de tristeza para nossos irmãos.
Leiam agora reportagem extraida do G1
26/11/2010 08h01 - Atualizado em 26/11/2010 09h26

Após ocupação, polícia prepara ação de busca dentro da Vila Cruzeiro

Bope teve apoio da Marinha para ação de combate a criminosos.
Homens fugiram para Conjunto de Favelas do Alemão após megaoperação

 

Após a ocupação da Vila Cruzeiro, na Penha, Zona Norte do Rio, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) se preparam nesta sexta-feira (26) para fazer buscas dentro da favela. Mais 50 homens do batalhão vão reforçar o contingente de cerca de 100 agentes que já estão no local. Segundo o comandante do batalhão Paulo Henrique Moraes 300 agentes da Polícia Federal também vão se juntar às equipes que atuam nas ruas.
Na quinta, o Bope fez uma megaoperação na Vila Cruzeiro com apoio de blindados da Marinha. Muitos criminosos fugiram do local para o Conjunto de Favelas do Alemão, comunidade vizinha.
Desde domingo, o Rio de Janeiro vive uma onda de violência, com arrastões, veículos queimados e ataques a forças de segurança. Segundo o governo do Rio, é uma reação à política das UPPs, quando a polícia ocupa áreas antes dominadas por criminosos. Desde 2008, 13 dessas unidades foram instaladas na cidade.
Mesmo após a megaoperação de quinta, o Rio de Janeiro viveu uma madrugada com mais ataques, foram pelo menos cinco registrados. Em balanço divulgado na noite de quinta (25), a Polícia Militar informou que 72 veículos foram incendiados por criminosos desde o início dos ataques no domingo (21). Entre presos e detidos, há 188 pessoas.
BLINDADOS - Segundo o comandante do Bope Paulo Henrique Moraes, que participou da megaoperação na quinta de dentro de um dos blindados, as armas dos blindados da Marinha não devem ser usadas nas ações na Vila Cruzeiro nesta sexta. "Não é uma operação de guerra comum porque há muitos moradores. [É preciso] usar [as armas] de maneira criteriosa porque ali vivem cidadãos de bem, e trabalhamos pelo menor número de feridos possível”. Veja no vídeo ao lado entrevista ao "Bom Dia Brasil". 
ESCOLAS FECHADAS - As escolas da região da Penha estão sem aulas nesta sexta. Muitos alunos ainda tentaram ir as aulas, mas receberam a orientação de voltar para casa. De acordo com uma professora de um colégio municipal, que preferiu não se identificar, “muitas mães já ligaram informando que não iam mandar os filhos para a escola”.
MADRUGADA - Pelo menos cinco ataques foram registrados na madrugada na região metropolitana do Rio. De acordo com os policiais, um Siena foi incendiado na Rua João Bittencourt, em Edson Passos, em Mesquita, na Baixada Fluminense. A PM informou ainda que o ataque ocorreu fora da comunidade da Chatuba. Outros quatro ataques foram registrados na madrugada desta sexta em diferentes pontos do estado: Via Dutra, Avenida Brasil, Ipanema e São Gonçalo.
GALERIA DE FOTOS - Confira seleção de imagens das operações policiais e dos ataques no Rio desde o último domingo.
MILITARES - Na noite de quinta-feira (25), o Ministério da Defesa informou, que, a pedido do governo do Rio de Janeiro, serão enviados 800 militares do Exército para auxiliar a polícia local no combate à onda de violência na capital do estado e em cidades vizinhas.
Oficial durante ação na Vila Cruzeiro 
Oficial durante ação na Vila Cruzeiro
(Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo)
MEGAOPERAÇÃO - Na quinta-feira (25), as polícias Militar e Civil realizam uma megaoperação na comunidade para prender criminosos que, segundo serviços de inteligência, deixaram comunidades pacificadas pelas chamadas UPPs, as Unidades de Polícia Pacificadora. A ação da polícia foi liderada pelo Bope, que contou com pelo menos 150 homens e com o apoio da Marinha, que cedeu inicialmente seis blindados. Uma hora depois do início da operação 200 policiais civis e mais três blindados da Marinha e quatro caveirões do Bope chegaram para dar reforço à ação.

 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

COMISSÃO NACIONAL DOS POLICIAIS FERROVIÁRIOS FEDERAIS SE REUNIRAO NO DIA 24 EM BRASILIA


A  comissão se reunirá no dia 24 em Brasilia para definirem as condições de aproveitamento do pessoal da Ativa , Aposentados e Demitidos a posteriore, segundo informações o aproveitamento será feito por etapas primeiro os da Ativa e depois aposentados de demitidos, foi uma vitória a ida dos companheiros até Brasilia e de não terem se retirado de frente do palácio quando foi solicitado assim aguardamos mais informações para postar......

sexta-feira, 19 de novembro de 2010


POLICIAIS FERROVIÁRIOS FEDERAIS DE TODO O BRASIL SE REUNIRAM NO ÚLTIMO DIA 15 EM BRASILIA.

Os companheiros de todo o Brasil estiveram presentes no último dia 15 de Novembro em Barsília buscando entendimento com o governo sobre a posição do Ministério da Justiça e também o parecer do MPOG, sobre a situação dos gloriosos PFFs.

No dia 16 a comissão nacional estava em reunião com o ministério para nos dar uma posição e estamos no aguardo de mais informações.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

O delegado da Polícia Federal é responsável por grandes investigações que culminaram em prisões de repercussão internacional


Jornal do Farol




O delegado da Polícia Federal é responsável por grandes investigações que culminaram em prisões de repercussão internacional







Nascido em 17 de novembro de 1964, no município de Campinas/SP, Dr. Carlos Fernando Lopes Abelha (Dr. Abelha) é militante do PCdoB.



Profissionalmente, trabalhou vários anos como Investigador da Polícia Civil Paulista, assumindo posteriormente o cargo de delegado de Polícia Federal, estando hoje na Classe Especial. Participou de grandes operações da Polícia Federal, sendo que a realizada no ano de 2001 em Piracicaba, denominada “Operação Piracicaba”, para o combate de fraudes contra a Previdência Social motivou a criação da Força Tarefa no Estado de São Paulo, que foi composta também pelo Ministério Público Federal e INSS. Outras operações como a prisão do maior traficante de drogas do mundo (Juan Carlos Ramírez Abadia), das investigações envolvendo deputados corruptos da Assembléia Legislativa de Rondônia e sobre a destruição criminosa do patrimônio público da extinta RFFSA, são trabalhos que lhe deram muita experiência sob as perspectivas da segurança pública, da ética na política e da ordem econômica, esta vista sob a questão das externalidades negativas causadas pela privatização do serviço público de transporte ferroviário, apurado após a execução da operação Fora dos Trilhos, que motivou a instalação de uma CPI na Assembléia Legislativa de São Paulo, onde concluíram os senhores deputados pelo requerimento junto ao Governo Federal pela intervenção federal em face da concessionária.



Comentário:



O senhor acredita que as coisas podem mudar?



Sem dúvida que sim. Como delegado federal, apenas com o auxílio de alguns policiais ferroviários federais realizei a maior investigação policial sobre ferrovia na história do Brasil, senão a maior. Uma das maiores do Departamento de Polícia Federal sobre crimes praticados em detrimento do sistema público de transporte ferroviário de passageiros e de cargas, e do patrimônio público da extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA), onde foram responsabilizadas empresas privadas dentre as quais se encontram as maiores do mundo em seu ramo de negócio, seus diretores e funcionários, sem que o poder econômico dos mesmos tivesse qualquer influência sobre os atos deste subscritor, o que deixa patente que diante do homem de bem o corrupto não tem qualquer poder.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

POLICIA FERROVIARIA FEDERAL MOBILIZADA PARA ENCONTRO EM BRASILIA DIA 15/11/10



Solicitamos aos companheiros que tiverem interesse em participar do encontro em Brasília dia 15 de Novembro que entrem em contato com seus representantes em seus respectivos Estados.
Apolifferne     Recife
Polifferba/se   Bahia
Apoliffesp       São Paulo
Apolifferrj       Rio de Janeiro
Apoplifferrs    Rio Grande do Sul
Ou os sindicatos dos Policiais Ferroviários Federais do Brasil.
Sua participação será de suma importância para a realização deste evento.
Todos os órgãos forem comunicados de nossa chegada a Brasília esperamos todos vocês lá.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

DIA 15 DE NOVEMBRO O DIA DO PFF

O SONHO ESTÁ PRESTES A TERMINAR
MOBILIZAÇÃO ESTA MARCADA PARA O DIA 15 DE NOVEMBRO EM BRASILIA TODOS OS POLICIAIS FERROVIARIOS FEDERAIS DEVEM SE PREPARAR PARA ESTAREM EM BRASILIA NESTA DATA.