quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Novo ministro da Justiça continuará trabalho já consolidado, diz Lula

Extraído de: Agência Brasil  -  1 minuto atrás




Brasília - Ao discursar hoje (10) na solenidade de posse do novo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o ex-secretário executivo da pasta dará continuidade a um trabalho já consolidado. Lula agradeceu as ações do ex-titular Tarso Genro.

"Criamos uma estrutura mais profissional no ministério, houve uma melhoria substancial na relação salarial e criamos situação favorável na Policial Federal de reconhecimento do trabalho e também da recomposição salarial", disse Lula. Barreto ocupava a Secretaria Executiva do Ministério da Justiça desde 2003 e assume o cargo com a saída de Tarso Genro que irá concorrer ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições de outubro.
O presidente brincou que um momento difícil para um governo é quando é preciso trocar um ministro, principalmente quando ele não gostaria de deixar o cargo. Mas, segundo Lula, quando ocorre o inverso e o ministro é quem diz que quer sair para se candidatar, é diferente. "Quando o ministro diz que quer sair porque é candidato, esse é o momento menos sofrível."
A cerimônia de posse ocorreu no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória da Presidência da República. Estiveram presentes autoridades como os presidentes da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. Em seguida, ocorre a transmissão de cargo, na sede do Ministério da Justiça.
Luiz Paulo Barreto, é funcionário de carreira do ministério, onde ingressou por concurso público em 1983, aos 19 anos. Mais tarde, foi aprovado em primeiro lugar em um segundo concurso do ministério, dessa vez para nível superior.
O novo ministro participou da criação e implantação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), lançado em 2007, na gestão de Tarso Genro. Até este mês, ocupou as presidências do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e do Comitê Nacional para Refugiados.
Tarso Genro estava à frente do Ministério da Justiça desde março de 2007. No governo Lula desde o início, Tarso foi secretário especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDE), ministro da Educação e articulador político quando ministro da Secretaria de Relações Institucionais.
Autor: Yara Aquino- Repórter da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário