terça-feira, 1 de maio de 2012

COMISSÃO NACIONAL

A COMISSÃO NACIONAL DOS REPRESENTANTES DOS POLICIAIS FERROVIÁRIOS FEDERAIS em reunião com a nova secretária Executiva do MJ, Dra. Marcia Pelegrini e seus assessores,às 10:00 horas do dia 25 de Abril de 2012, expôs a situação em que se encontra a categoria em sua luta pela regulamentação dentro do MJ,ficando estabelecido o que se segue:




Restabelecer e concluir os trabalhos do grupo instituído pela portaria nº 04 de 17 de janeiro de 2011, para encaminhamento ao Ministério do Planejamento e demais medidas.



Continuar com o Grupo de Trabalho atual,no intuito de dar celeridade aos trabalhos proporcionando respostas à categoria.



A CNRPFF, vem encaminhar a categoria da Policial Ferroviária Federal a seguinte definição a nível nacional.



No intuito de chegarmos à solução favorável às pretensões da PFF no âmbito administrativo junto ao MJ sem corrermos riscos desnecessários, a partir desta data , qualquer pretensão de propositura de ação judicial realizado por qualquer Policial Ferroviário em âmbito nacional, deverá ser anteriormente discutido com a CNRPFF.



Caso algum policial Ferroviário decida propor ação judicial sem prévia discussão com a CNRPFF e categoria e por essa ação causar dano ou prejuízo aos encaminhamentos e condução dos trabalhos em Brasília, o policial proponente será responsabilizado perante toda a categoria a nível nacional.



A CNRPFF assumiu o compromisso junto a Advocacia Geral da União de recomendar que não haja nenhuma propositura de ação judicial por parte de nenhum policial ferroviário federal a nível nacional, enquanto não se esgotar os trabalhos administrativos junto ao MINISTÉRIO DA JUSTIÇA,para a execução do artigo 48,da Lei 12.462/2011.



Neste ato os componentes da CNRPFF,que deliberaram a presente recomendação.



Atenciosamente,



ANTONIO FRANCISCO LEÃO DE DECCO- Coordenador Nacional-CNRPFF



MAURO SANTOS SILVA -MG

EDUARDO DE OLIVEIRA COIMBRA-MG

ÉDSON LIMA DE MENEZES-SP

ORLANDO PAGANELLI CERAZA-SP

WILSON JOSÉ DE JESUS-BA

EMANUEL AUGUSTO DOS SANTOS LIMA -PE

FERNANDO PELLIZZARI-RS

JOSÉ LUIS DA SILVA VAZ-RS

WASHINGTON LUIZ DE SOUSA-RJ

12 comentários:

  1. Quero aqui parabenizar essa comissao, por dar aos Policiais Ferroviarios Federais do brasil, a informaçao que tanto esperavamos, saber em que pé esta a situaçao atual.Que assim seja sempre que tenha andamento,nós sejamos informados, mais uma vez parabens.Gostaria de reforçar o pedido da comissao aos PFFs, que tenham intençao de propositura judicial, aguardem o momento certo se for o caso,acreditem em nossa comissao,em Deus primeiramente que tudo vai da certo. um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  2. Acooooooooooooooorda Abraão.

    Agora é que tu vem noticiar essa reunião.

    Tá louco meu?

    ResponderExcluir
  3. Com fé em DEUS e na CNRPFF tendo a frente o Dr. Antonio Francisco Leão de Deco, tenho certeza que vamos vencer essa guerra, falta muito pouco para nos tornarmos vitoriosos, em nome de JESUS!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Acompanho a comissão desde o início dos trabalhos após reunião em Curitiba no Sindicato dos Ferroviários onde o Sr. Decco esclareceu como seria a nossa luta. desde então sei o quanto a comissão tem lutado pela nossa causa e digo por mim e pelos companheiros PFFs de Curitiba destacando o PFF Paulo Natal que está empenhado em comunicar de imediato a todos como está o andamento da nossa reintegração que somos gratos a todos da CN RPFF por essa grande conquista pois tenho certeza mudara a vida de todos os envolvidos.

    PFF Nilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. josé carlos da silva15 de maio de 2012 11:02

      ola companheiro nilson,meu nome é josé carlos da silva,entrei na pff no dia 10/12/1990 trabalhei aqui em tubarão sc até 1993 depois fui transferido para pff em curitiba de 1993 a 1996,e retornei para sc.estamos sem muitas informaçoes aqui pois somos em 12 pff desligados,gostariamos de manter contatos com voces ai,por favor,quero contato com nosso companheiro tbm paulo natal,meu tel é (48)9996 0908,gostariamos de juntar força a nossa classe.obrigado.

      Excluir
  5. eu, aqui pergunto por que a comissão não promove uma assembleia junto a categoria para informar em cada estado o andamento, ouvindo perguntas e apresentando resposta, para assim manter a tranquilidade de todos os policias ferroviarios federais, que aguardando um pronunciamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. josé carlos da silva15 de maio de 2012 11:06

      ola companheiro,sou pff de sc,gostaria de ter contatos para saber o andamento da nossa luta,estamos a disposiçao se possivel em viaja para darmos continuidade de nossa luta,abraço

      atenciosamente

      pff josé carlos da silva (48)9996 0908

      Excluir
  6. Franqueza...

    Boa ideia.

    Poderiam pensar numa assembleia nacional de esclarecimento e com essa atitude todas as dúvidas seriam esclarecidas. As controvérsias,as agressões verbais,as desconfianças,os possíveis processos cairiam por terra, ocorreria ainda maior adesão as colaborações financeira, que nesse momento são tão necessárias aos nossos lideres em Brasília.

    Seria de bom alvitre uma manifestação maciça da CNRPFF na questão informação, seria um remédio doce para uma situação tão amarga que estamos vivendo.

    Pensem em realizar esse mutirão da informação de forma transparente, com sinceridade, narrando à verdade mesmo que essa verdade não seja a esperada (ou decepcione). A verdade nesse momento servirá de alento para tantos colegas nesse imenso Brasil que estão um tanto quanto angustiados pelas incertezas.

    A retratação e a união com os colegas em massa poderá muito bem, e de forma rápida alterar esse quadro apático que se instalou em torno dessa luta de décadas. Uma luta tão sofrida,tão traumatizante,cheia de derrotas e vitórias deve ser levada ao conhecimento de todos aqueles que estão ligados diretamente a ela.
    O melhor de tudo isso seria a leveza que teria todo esse processo, a fé ficaria renovada, o otimismo seria dominante e a união iria prevalecer, as ofensas não mais caberiam e mesmo que fossemos surpreendidos com a duvida, teríamos mais condições de tolerar e de superar.
    Pensemos nisso como uma forma de causar toda uma reviravolta nessa situação que de forma perceptível tornou-se antipática.

    ResponderExcluir
  7. pff josé carlos da silva tubarão sc15 de maio de 2012 11:24

    ola companheiros da pff de todo o brasil,gostaria por intermedio desta saber todos os tipos de imformaçoes que nos dis respeito,pois nós aqui de sc estamos sem saber nem o que fazer,nos propomos em até viajar se nescessario,grato.

    ResponderExcluir
  8. pff josé carlos da silva- tubarao sc15 de maio de 2012 12:53

    ola,quero informar que tbm sou policial ferroviario demitido em 1996 ,atualmente moro em tubarão sc,,queria informaçoes pois não tenho contato com ninguem de ,meu tel é (48) 9996 0908. grato..

    ResponderExcluir
  9. PFF Anônimo 22 de maio de 2012 15:20

    LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990
    Mensagem de veto

    Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais.

    PUBLICAÇÃO CONSOLIDADA DA LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990, DETERMINADA PELO ART. 13 DA LEI Nº 9.527, DE 10 DE DEZEMBRO DE 1997.



    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

    Título I

    Capítulo Único

    Das Disposições Preliminares

    Art. 1o Esta Lei institui o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União, das autarquias, inclusive as em regime especial, e das fundações públicas federais.

    Art. 2o Para os efeitos desta Lei, servidor é a pessoa legalmente investida em cargo público.

    Art. 3o Cargo público é o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um servidor.

    Parágrafo único. Os cargos públicos, acessíveis a todos os brasileiros, são criados por lei, com denominação própria e vencimento pago pelos cofres públicos, para provimento em caráter efetivo ou em comissão.

    Art. 4o É proibida a prestação de serviços gratuitos, salvo os casos previstos em lei.

    Dentro do Regime Jurídico, a Economia Mista não foi contemplada. Porém! não se pode falar em paradigma, afim de entrarmos no contexto do Ministério da Justiça.
    O Presidente Lula, abandonou a causa e AGU, não têm nenhum interesse sobre essa causa.
    Se for esperar da Presidente Dilma, é melhor se aposentar conformado.

    ResponderExcluir
  10. tá difícil!!!!tá difícil!!!!tá difícil!!!!tá emperrado!!!tá emperrado!!!parece um Disco ou Cd arranhado não sai do lugar a música!!!que tranqueira braba minha gente!!!vão acabar se esquecendo de nós novamente!!!o que estão fazendo com a gente!!!querem nos matar a míngua de tanto esperar!!!vamos morrer todos de velhos;com as idades bastante avançadas!!!será que vão querer nos aposentar!!!já estamos virando deboches por outras categorias de policiais!!!os parentes e os cunhados mala já estão todos se deitando de rirem de nós!!! nossas mulheres então? só faltam nos chamar de fracassados!!!desemperra MJ!!!por amor de Deus

    ResponderExcluir