terça-feira, 27 de março de 2012

Brasil pode 'ganhar' 3,5 mil policiais ferroviários federais



















Lei integra profissionais de segurança da antiga RFFSA ao Ministério da Justiça; No Paraná, medida contemplaria 170 pessoas.O segurança Paulo Roberto Natal, de 51 anos, morador de Curitiba, tem uma relação de muito carinho com o transporte ferroviário. ''Meu pai se aposentou na Rede Ferroviária Federal (RFFSA). Meu tio também. Meus avós, dos dois lados da família, também foram ferroviários. A família inteira é de tradição ferroviária'', conta Natal.

Ele espera realizar em breve um grande sonho: voltar a trabalhar na ferrovia. Natal é um dos beneficiados por um parágrafo da Lei Federal nº 12.462, de agosto do ano passado, que estipulou que os profissionais de segurança pública ferroviária que trabalhavam em dezembro de 1990 na RFFSA, na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e na Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) sejam integrados ao Departamento de Polícia Ferroviária Federal (PFF) do Ministério da Justiça.

Essa incorporação foi definida após anos e anos de contestações e discussões em diferentes esferas nos três poderes da República. A categoria propagandeia com orgulho que a PFF, criada em 1852 e que teve outros nomes desde então, foi a primeira polícia especializada da história do Brasil.

''Nós atendíamos tudo que acontecia no âmbito da ferrovia: tombamentos, furtos, roubos, atropelamentos'', lembra Natal. ''O atendimento era dividido. No Paraná, cada cidade grande tinha um núcleo de policiamento. Eu trabalhava no núcleo de Curitiba, nos trechos Curitiba-Lapa, Curitiba-Ponta Grossa e Curitiba-Paranaguá.''

Em janeiro, o Ministério da Justiça publicou uma portaria com os nomes dos funcionários em segurança pública que estavam empregados na RFFSA, na CBTU e na Trensurb em 11 de dezembro de 1990 e que, em tese, seriam beneficiados pela Lei nº 12.462. Eram, ao todo, 3.556 pessoas. Destas, 170 estavam lotadas no Paraná, todas na RFFSA.

Resta saber quantas dessas mais de 3,5 mil pessoas ainda trabalham na função (veja box), quantas estão interessadas em voltar à área, quantas estão aposentadas, quantas estão em condições de exercer esse tipo de serviço, quantas morreram...

E esse número não é definitivo: o Ministério da Justiça deu um prazo de dois meses (encerrado no dia 17 de março) para que aqueles que têm o direito de serem integrados e não tiveram o nome incluído na lista de janeiro requeressem sua inserção. Dessa forma, uma segunda lista deve ser divulgada.

O último passo seria a regulamentação da carreira de policial ferroviário federal. Em 1989, o então presidente José Sarney publicou decreto para instituir uma comissão interministerial que elaboraria um anteprojeto de lei para criação formal da Polícia Ferroviária. Entretanto, o decreto foi revogado em 1991 pelo presidente seguinte, Fernando Collor. Atualmente, duas proposições para essa regulação, uma do senador Paulo Paim (PT-RS) e outra do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE), tramitam no Congresso Nacional.

Procurado pela FOLHA, o Ministério da Justiça informou que um grupo de trabalho vai analisar a documentação das pessoas que pediram para serem incluídas após a publicação da portaria de janeiro. Depois, a relação dos profissionais de segurança contemplados será consolidada. Só a partir disso as próximas etapas, como a regulamentação da carreira e a convocação dos policiais, serão definidas.
Reportagem: Fábio Galão



Fonte: santafé news e
Folha de Londrina
26/03/2012
PFF Nilson

PFF Abrão
http://www.pffbrasil.blogspot.com/








4 comentários:

  1. Tá na hora da imprensa nacional entrar nesse jogo, chega de esconder, não somos foragidos para desviarmos noticias, temos que ter jornais , revistas e internet do nosso lado, cabe a comissão fazer os contatos e mostrar nosso valor para que as publicações não sejam destorcidas, com a imprensa e a opinião publica do nosso lado, com certeza uma força sem proporções. Temos que tambem entrar em contato com o nosso Pres. Lula, agora que sua doença se findou está muito animado e com certeza irá nos ajudar mais uma vez. Não esqueçamos da nossa Presidenta DILMA QUE SEMPRE NOS APOIOU. Abraços a todos, seremos vencedores. Pai nosso olhai por nós.

    ResponderExcluir
  2. O direito é nosso, agora só nos resta requerer com muito orgulho o que nos pertence.

    Abraços Federais a todos.

    ResponderExcluir
  3. se fomos chamados para recuperar-mos nossos empregos graças ao nosso bondoso deus que olhou por nos e ouviu nossas horaçoes, e sendo assim ele usou como seu instrumento para realizaç~ao dos nosssosn pedidos e sonhos o DR. DECCO e todos representantes das pffs,de todos estados, e os politicos e perssonalidades politicas de boa vontade, verdadeiros homens de bem e de fé e de capacidadde e exelente caracter,que se continuarem em nossos governos certamente faraão deste país um pais de primeiro mundo, uma nação forte e desenvolvida e cristã . tenho muito orgulho de ter como meus representantes estes homens de bem e de capacidade para resolver, o que para muitos pessimistas incrédulos era impossivel eles provaram que se ter-mos boa vontade, espirito de luta fe e e perseverança, conseguiremos ultrapassar rios lagos, mares e montanhas, e cairão mil ao nosso lado esquerdo dez mil ao nosso lado direito e nos naõ cairemos porque deus nos fez homens de ferro , e construiremos sempre nossa morada sobre a rocha de sejo um abraço bem forte a todos policiais ferroviarios de todo brasil e como é da vontade dos homens de bem e mulheres de bem deste nosso governo e representantes da categoria estaremos logo logo trilhando nos trilhos com nossa farda orgulhosos com a certeza de cumprir aas tarefas que nos darão a seguir e teremos muita honra em ganhar o nosso salário com o suor do nosso rosto em prol da defeza do patrimonio e tudo dano que se refere a segurança e proteção e combate as irregularidades que vierem a surgirem em toda ferrovia.

    ResponderExcluir