terça-feira, 13 de março de 2012

Procurador continua irredutivel



O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, durante evento no MPF de São Paulo nesta sexta (21) (Foto: Glauco Araújo / G1)
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel
(Foto: Glauco Araújo / G1)
Na data de hoje o Sr. PGR Roberto Gurgel enviou ao STF sua petição e continua irredutível em sua posição pedindo que seja mantida a liminar.


Agora vamos aguardar o parecer do Exmo. Ministro Luiz Fux.

Lembramos que somos Homens de Ferro enferrujamos mais não quebramos.

PFF Abrão

http://www.pffbrasil.blogspot.com/


15 comentários:

  1. Amados companheiros e irmãos em CRISTO não desanimem, tudo está nas mãos do Senhor Deus. Se chegamos até aqui é porque Deus permitiu, portanto creiam que a vitória já é nossa. A paz do Senhor Jesus esteja com todos."Em Deus tenho posto a minha confiança;não temerei o que possa me fazer o homem." Salmo 56:11.

    ResponderExcluir
  2. PENSE BEM... ESTE PAÍS SE ARRASTA POR DÉCADAS SOB A CORRUPÇÃO. UMA VEZ DISSERAM O TERMO: "FORÇAS OCULTAS", QUE NA VERDADE FAZEM PARTE: ( MAIORES EMPRESÁRIOS BRASILEIROS, BANQUEIROS, TODO TIPO DE POLÍTICOS, EMPRESAS MULTI-NACIONAIS E NACIONAIS, MAFIAS E ETC...), VÊM COMENDO O PÃO E USURPANDO A DIGNIDADE DO POVO BRASILEIRO, E VIABILIZANDO TODO O TIPO DE TRÁFEGO (DROGAS, ARMAS, ANIMAIS, CRIANÇAS, MULHERES, ETC..) AO MESMO TEMPO QUE ELES FAZEM AS LEIS, ELES ABREM AS PERNAS. É NOTÓRIO O MEDO QUE ESTA "f o r ç a o c u l t a" TEM DESTA, QUE É, A PRIMEIRA POLÍCIA ESPECIALIZADA E INCORRUPTÍVEL DO PAÍS, E DOS "HOMENS DE FERRO" QUE A FORMARAM. ENQUANTO ISSO, A FERROVIA BRASILEIRA VAI SEGUINDO E RASGANDO ESTE PAÍS SEM A DEVIDA FISCALIZAÇÃO POLICIAL. AGORA, ILMO. SR. MINISTRO LUIZ FUX, O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DESTE PAÍS, TEM A OPORTUNIDADE DE DIMINUIR SATISFATORIAMENTE O CRIME NO BRASIL E PARALELAMENTE DAR UM CHOQUE NESSA VERDADEIRA APOLOGIA AO CRIME , FEITA POR AQUELES QUE DEVERIAM REGER E DAR SUSTENTO À UMA POLÍTICA HONESTA. NÓS, POLICIAIS FERROVIÁRIOS CONTAMOS COM A SUPREMA CORTE.
    DEUS SEJA LOUVADO
    MANOEL AUGUSTO FERREIRA DE SOUZA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós faremos aquilo que nos permitam fazer e isso é a maioria que não manda nada no Brasii porque a maioria é a pobreza, é de pobre, é de trabalhador. A ignorancia não é somente um discurso disculpavel e a manobra da sobrevivencia deste regime.

      Excluir
  3. Jáo que comentar e vocës estão perdendo tempo! Informem-se!

    ResponderExcluir
  4. RUMORES DE QUE JÁ PODERIAMOS ESTAR TRABALHANDO, DE QUE BASTASSE UM PARA IR TODO MUNDO, INDEPENDENTE DE ADIN, FIRMESA DA COMISSÃO JUNTO AO MINISTERIO DA JUSTIÇA ESTÁ FALTANDO, POIS POLITICAMENTE ESTAMOS BEM, O QUE OCORRE ? SERIA ALGUMA DESARMONIA ENTRE OS MEMBROS DA COMISSÃO ? DEVEMOS LEMBRAR DE QUE A COMISSÃO NESTE MOMENTO É TODOS NÓS, DEIXOU DE SER EXCLUSIVAMENTE DAQUELE QUE A COMPOE, ATENÇÃO SENHORES MEMBROS, VAMOS DEIXAR O EGO DE LADO E TRABALHAR PELAS OPORTUNIDADES QUE ESTÃO PASSANDO E QUE DEPOIS NÃO AS TEREMOS MAIS, E AI A COISA FICA SÉRIA, VAMOS DAR AS MÃO E ACABAR LOGO COM ISTO, DEUS SEJA LOUVADO.

    ResponderExcluir
  5. Caríssimo Abrão, observo, com muita satisfação, que tens te notabilizado pela mobilização de toda a nossa classe. E o fazes com incomum dedicação, através deste Portal, talvez a forma mais objetiva de agregar os policiais ferroviários federais de todo o país. Devemos muito por teu trabalho.
    Contudo, existem duas situações que, me parece, precisam ser mudadas. Isto, é claro, se me for possível fazer duas humildes sugestões, desde que, como infelizmente já aconteceu em um passado recente, minha inserção não seja inadvertidamente censurada.

    1) O blog da Polícia Ferroviária Federal é público. Por conseguinte, é visitado por todos os PFFs do Brasil, familiares, políticos e amigos que queiram conhecer nossa história. Ao acessar este blog, qual é a primeira coisa que chama a atenção? A música!
    Abrão, não me parece razoável que a página de uma categoria do funcionalismo federal imponha a seus visitantes – e já são muitos! – músicas de cunho religioso, quando quem entra no Portal quer ler sobre a PFF e não ouvir cânticos de louvor.
    Em um estado sabidamente laico, os brasileiros creem livremente no que quiserem, sem contestações ou imposições!
    Convém salientar que Deus está no íntimo de cada cristão, não necessariamente em músicas que imponham unilateralmente uma determinada crença a quem quer que seja.
    Tu achas, Abrão, que seria correto impor aos visitantes a percussão das religiões africanas? Te pareceria lícito fazer os visitantes ouvirem ritos islâmicos? Ou, talvez, a liturgia ortodoxa do catolicismo europeu? Se não é razoável para uns, não deverá ser para todos os outros, concordas?
    Sou cristão e tenho Deus em meu coração, mas nem por isso posso concordar com o fato de abrir a página da Polícia Ferroviária Federal, em busca de notícias, e deparar-me com pruridos religiosos que, convenhamos, nada somam à nossa categoria.
    Portanto, há que se respeitar a pluralidade religiosa de nossa sociedade, incluindo, por suposto, o ateísmo. Isto é princípio básico da liberdade de expressão e, portanto, matéria constitucional!

    2)Mencionei acima os milhares de acessos ao nosso Portal. A página da PFF é e será ainda mais procurada, porquanto se trata de Portal de uma categoria funcional que pertence ao Ministério da Justiça, a exemplo da PF e da PRF. Portanto, exatamente do mesmo nível!
    Sim, Abrão, somos hoje, de fato e de direito, policiais ferroviários federais, e devemos agir, pensar e escrever como tal.
    Justamente por este motivo, é necessário empregar profissionalismo e competência àquilo que noticiarmos em nossa página, bem como à formatação do próprio blog.
    Sem qualquer menosprezo ou crítica severa, bem entendido, há que se corrigir erros crassos de português nas publicações desta página, caro Abrão. É preciso empregar um trabalho de redação, com o objetivo de enxugar os textos e trazê-los o mais próximo possível da perfeição linguística.
    Convenhamos, as informações que tu postas no blog são de vital importância para todos nós, mas é preciso corrigi-las antes de publicar.
    Levamos uma eternidade para ter nosso inalienável direito funcional reconhecido pelo governo. Isso foi feito. Agora, em função do velho hábito de usar a “linguagem de Internet”, e, por conseguinte, de cometer atrocidades com a língua portuguesa, teremos de levar outra eternidade até que sejamos respeitados pela correção de nossas manifestações públicas.

    Sendo assim, e considerando que tenhas compreendido isso como uma crítica construtiva, caro Abrão, aproveito para te agradecer efusivamente por todo o teu esforço em nos manter informados.
    Dedico a todos os policiais ferroviários federais um profundo respeito. Torço para que nossa Polícia Ferroviária Federal seja exemplo de profissionalismo, honestidade e integridade moral, assim como o são a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.
    A todos um tríplice e fraternal abraço.

    PFF Severo (RS)

    ResponderExcluir
  6. Se não já bastasse a covardia que o governo fez ao privatizar a RFFSA, ainda vem um procurador de m.... aos 45 do 2¤ tempo tentar colocar tudo por água a baixo, ou será q está preocupado c/a fiscalização que irá existir nas ferrovias pelos homens de ferro, homens de ferro trabalham n se corrompem.

    ResponderExcluir
  7. CONCORDO!


    Eles deviam se preocupar com as denuncias de crime licitatorio,denuncia esta divulgada no FANTASTICO, no ultimo domingo!

    Policia boa costumeiramente incomoda muita gente!Se ela ja existir tudo bem! se ela ainda nao for estruturada tentam derruba-la,impedi-la de crescer!!

    ResponderExcluir
  8. Não temos inimigos neste governo. As dificuldades estão em entender que não devemos deixar nada para depois. O que for decidido no supremo é para sempre, não haverá nada para depois. Tudo é demorado , sofrido mas a vitoria inquestionavel nos aguarda. PARA SEMPRE.

    ResponderExcluir
  9. Este colega severo, que postou acima, deve trabahar em escritorio, ar condicionado ou formado em direito ou coisa assim, deve ganhar bem, não sente os colegas que estão como motorista de caminhão, onibus etc...porque não tiveram condiçoes para estudo,~são homens com H maiusculo que movem este paíz, portando meu caro, dizer coisas bonitinhas nesta hora, não, vamos para o ministerio com o que temos, pura essencia policial, se não quiser mude de profissão, acho que policial ferroviario vc não é, chega de hipocrisia, deposite para a comissão.

    ResponderExcluir
  10. HOJE 23/03, SEM NOTICIAS..ONDE ESTÃO, POSSO SABER DE ALGUMA COISA ????

    ResponderExcluir
  11. Aí está: essência policial!
    O anônimo das 12h49min (pm) de 22 de março de 2012, entre outras impropriedades, mencionou, convicto, a essência policial como sendo um bem absoluto e já inerente a todos os policiais ferroviários federais brasileiros que lutam por sua regulamentação.
    Esse anônimo sugeriu, ao que parece, que todo aquele policial ferroviário federal que é motorista de caminhão ou ônibus, que passa por dificuldades várias ou, ainda, que não teve condições de estudar, é detentor da mais “pura essência policial”. O inteligentíssimo anônimo deu a entender, por outro lado, que todo aquele policial ferroviário federal que estudou, que buscou o conhecimento, que, ao menos, procura se comunicar com coerência, respeito e o mais corretamente possível, não possui uma “essência policial pura”.
    E concluiu sua brilhante assertiva afirmando, sempre com muita convicção, que eu, PFF Severo, SOU HIPÓCRITA E QUE NÃO SOU POLICIAL FERROVIÁRIO FEDERAL!!!
    Confesso que estou impressionado com a mentalidade de alguns seres humanos (poucos, graças a Deus!) que, às vésperas de assumir gigantesco cargo público no Ministério da Justiça, saem-se com pérolas como essa que li de um ilustre desconhecido e que tento compreender!
    E tudo isso porque fiz duas humildes e respeitosas sugestões ao nosso colega Abrão; sugestões, aliás, que foram aceitas, porque nelas inseri lógica.
    A pergunta é: o supramencionado anônimo sabe o que significa lógica? Ou por outra, é desta forma que pretendes “entrar no Ministério da Justiça”, anônimo das 12:49?
    Por se tratar de uma mensagem apócrifa, possíveis respostas tornam-se desnecessárias, incongruentes até. Afinal, um anônimo qualquer sabe perfeitamente a quem dirigir livremente alguns pensamentos bucéfalos, uma vez que não resta qualquer dúvida quanto à minha identificação, mas eu não sei a quem enviar minhas respostas, e não compreendo o sentido desse anonimato. A propósito, duvido que algum dia eu saiba; certamente o valente jamais se identificará!
    Mesmo assim, penso que é preciso oferecer uma defesa, como contrapartida, porque não é dado a um anônimo qualquer a leviandade de me classificar como hipócrita ou me acusar de não “sentir” os colegas que estão lá nas ruas, passando por grandes dificuldades, e, por isso mesmo, serem mais dignos de uma “pura essencial policial” do que eu ou qualquer outro.
    Vamos aos fatos.

    Continua...

    ResponderExcluir
  12. (Continuação)
    1)Acima, fiz duas sugestões ao colega Abrão. Já falamos sobre isso.
    Eu te pergunto, anônimo: isso, por si só, te dá a certeza de que “trabalho em escritório, com ar condicionado, formado em Direito e que ganho bem”?
    Se – e somente se – tudo isso fosse verdade, eu teria menos sentimento de “pura essencial policial” do que aqueles que estão nas ruas como motoristas? Eu não teria, por consequência, o direito de ser um PFF, a exemplo daqueles que tu chamas de “homens com H maiúsculo que movem este paiz (com z!)”, como se isso conferisse a eles a capacidade de ter uma “pura essência policial”?
    Mencionar o laicismo brasileiro e o imprescindível respeito às muitas crenças religiosas de nosso povo, assim como a premente necessidade de submeter as notícias de nosso Portal ao crivo de um redator significa, de acordo com a tua ótica retorcida, “dizer coisas bonitinhas”?
    Ora, anônimo, faça um favor para ti mesmo: pense antes de falar! E se o que disseres não acrescentar algo à nossa justa causa, então mantenhas um respeitoso silêncio!

    2)Tu afirmaste que o que “nós temos é a mais pura essência policial”, não é verdade? Mesmo aqueles que sobrevivem honestamente como motoristas ou mesmo como agentes da Rede? Certo, eu acredito nisso. Afinal, esse é um sentimento que nos é afeito.
    Mas o que te faz pensar que eu não teria uma “pura essência policial”? Apenas por manifestar minhas ideias da forma mais correta possível?
    Os colegas do RS me conhecem bem, caro anônimo; sabem, por conseguinte, que tenho, sim, alguma essência policial, por menor que seja. Explico: quando, no final dos anos 80, eu fui aprovado em concurso público para a Trensurb, eu já era policial militar há vários anos. E quando fui demitido daquela empresa, na era Collor, reingressei na Polícia Militar, seguindo na execução de uma missão para a qual fui muito bem preparado!
    Trabalhei, portanto, por uma vida inteira naquilo que tu apenas imagina, vagamente, que seja uma função de “pura essência policial”!
    Desta vez, continuarei trabalhando, tanto quanto me for possível, na Polícia Ferroviária Federal. E o farei com imenso orgulho, responsabilidade e absoluta honestidade, como sempre fiz como policial militar!

    Entendeste agora, ilustre anônimo das 12:49, como funcionam coisas com as quais talvez tu não estejas habituado?
    Compreendeste agora a extensão de tua tacanha manifestação?
    Mesmo sem saber quem és, porque não tiveste coragem de se identificar, parto do pressuposto de que também pertenças ao grupo dos policiais ferroviários. Se é assim, merece meu respeito, tanto quanto respeito os meus colegas gaúchos, indistintamente.
    Contudo, é preciso que repenses alguns valores, sobretudo de respeito a quem quer que seja.
    Queres ser um PFF com “pura essência policial”?
    Isso vai depender da tua capacidade e hombridade, anônimo!
    É só o que tinha para te dizer.
    Meu respeito aos PFFs de todo o Brasil.

    PFF Severo (RS)

    ResponderExcluir
  13. Começa a crescer uma onda de pessemistas invadindo a net. Todo o cuidado é pouco e temos mais é que nos reguardar os comentários para quando surgir algo importante.

    ResponderExcluir
  14. Companheiros,
    Acredito e tenho plena certeza que o companheiro
    Abraão criou este blog com a finalidade de recebermos e darmos informações. Não para os companheiros se degladearem, trocarem farpas e etc.A todos um tríplice abraço.

    ResponderExcluir