sexta-feira, 27 de julho de 2012

Defesa Civil de Itaquá interdita obra na linha férrea

Talude de uma obra que é feita na malha ferroviária deslizou no último domingo e colocou prédio comercial ao lado, na região central, em risco


A Defesa Civil de Itaquaquecetuba interditou uma obra realizada pela Construtora OAS na linha férrea próximo à ponte da avenida Emancipação, no centro da cidade, que estava pondo em risco um prédio comercial que fica ao lado do muro da malha ferroviária. A medida foi tomada na quarta-feira.

"Houve a necessidade da interdição por causa do deslizamento do talude que não foi contido pela parede construída no local, pondo em risco o prédio ao lado. Sendo assim, está proibida a entrada de funcionários no imóvel até que sejam feitas as obras de estabilização do muro", informou a assessoria de Imprensa da Prefeitura de Itaquá.

De acordo com a Defesa Civil, que é subordinada à Secretaria Municipal de Segurança Urbana, na tarde do último domingo, houve uma solicitação por parte da Polícia Ferroviária dando conta do deslizamento da parede e, logo depois, o órgão realizou uma interdição preventiva no local. Além de por em risco o prédio ao lado, outro perigo iminente era da parede cair sobre a linha férrea, podendo atingir trens de carga e de passageiros. O que foi constatado pela atuação da Defesa Civil é que foi feito apenas um "jateamento" que não foi capaz de conter o talude.

Durante a interdição, a Defesa Civil solicitou que o telhado da obra ao lado do muro fosse escorado, para posteriormente derrubar a parede, evitando assim o risco de que viesse abaixo. O órgão continua monitorando a área, mas as obras do prédio comercial que foi interditado continuaram normalmente. A orientação da Defesa Civil é de que enquanto não forem feitos os serviços de estabilização do muro, ninguém pode permanecer no imóvel. 
Tanto a Construtora OAS, quanto a empresa MRS Logística, responsável pelo transporte ferroviário de carga, não deram satisfação à prefeitura a respeito das providências que serão tomadas após a interdição.


PFF Abrão
www.pffbrasil.blogspot.com
FONTE: 
Bandú Forrueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário